Principal
 
 

Para visualizar este site é preciso do Macromedia Flash® e ativar o Javascript.

 
 
 ::  O Laboratório - LPQ
 > Coordenação
 > Linhas de Pesquisa
 > Infraestrutura
 > Localização
 ::  Projetos
 > BTS
 > CT-Petro
 > Equipamentos Multiusuários
 > Estudo Físico-Químico de Azeites Ozonizados
 > Formação de Hidroxialdeídos
 > Identificação dos Contaminantes do MVC
 > INCT E&A
 > Jovens Pesquisadores (Nanotecnologia)
 > PRONEX
 > RECOMBIO
 > Semicondutores Quânticos
 ::  Pesquisadores
 > Clicia M.J. Benevides
 > Jailson B. de Andrade
 > Lílian L.N. Guarieiro
 > Luciana Almeida Silva
 > Luiz Souza Carvalho
 > Manuela P. Cardoso
 > Pedro A. P. Pereira
 > Sandro J. de Andrade
 > Stelyus L. Mkoma
 ::  Alunos
 > Adalberto M. Filho
 > Alain Gaujac
 > Aldenor Santos
 > Aline L. N. Guarieiro
 > Ana Carla D. Regis
 > Ana Célia B. Aragão
 > Cibele Soares
 > Cláudia Rocha Martins
 > Cristiane G. Almeida
 > Daniela S. Anunciação
 > Danilo M. Lustosa
 > Debora C. Santos
 > Djalma L. S. Maia
 > Elaynne A. A. Costa
 > Eliane T. Sousa
 > Fábio N. dos Santos
 > Fernando L. T. Rêgo
 > Frederico Rodrigues
 > Hinan Ribeiro
 > Hortênsia C. Rocha
 > Jaqueline C. Barbosa
 > Jeancarlo P. Anjos
 > Joelma P. S. Sobrinho
 > José D. S. Silva
 > Juliana C. Oliveira
 > Juliana C.C.S. Jesus
 > Kaio C. M. Negreiros
 > Leandro G. Benzi
 > Leila M. M. Santos
 > Liliane S. Conceição
 > Luana O. R. Machado
 > Luciane Brito Paixão
 > Luciane C.S. Bastos
 > Luciano S. Sampaio
 > Ludmila S. Manhães
 > Marcele C.Rodrigues
 > Marcos O. Melo
 > Maria L.S.F. Neta
 > Marina C. Rodrigues
 > Mateus M. da Silva
 > Nadia Machado Aragão
 > Paula A. L. Lopes
 > Paula M. F. Cordeiro
 > Paulo R.R. Mesquista
 > Rafael G. Yoshimura
 > Rafael M. Dourado
 > Ricardo L. Cunha
 > Ricardo W.O.S. Filho
 > Rodrigo J. Araújo
 > Rogério L. da Silva
 > Rogete B.S. Mendonça
 > Samantha A. L. Bastos
 > Tamires O. Cunha
 ::  Eventos
 > SNCT 2009
 > Escola de Inverno em Energia e Ambiente
 > Escola de Verão em Química
 > Simpósio Academia-Empresa
 > 4ª Conferência Internacional IUPAC em Química Verde
 ::  Publicações
 > Artigos
 ::  Métodos
 > Métodos de Rotina
 ::  Acesso Restrito
 > Alunos
 > Administrador
 ::  Livros
 > Antônio Celso Spínola Costa: exemplo de professor e cientista para a sua geração e para as futuras
 > Annual Activity 2009
 > Relatório NQA/PRONEX 2004-2009
 ::  Mais Informações
 > Notícias
 > Fale Conosco


Bem vindos ao novo site do LPQ / QI / UFBA

 

     Em destaque:

 

Aumento dos fatores de impacto atestam o crescimento qualitativo das publicações da SBQ

05/07/2012

Foram divulgados nesta semana os fatores de impacto (FI) de 2011 das publicações científicas, pelo Journal Citation Reports. É com muita satisfação que verificamos um crescimento nas duas publicações indexadas da SBQ: o FI do JBCS passou de 1,343 para 1,434 e o FI da Química Nova de 0,744 para 0,763.

Parabéns aos editores, editores associados, corpos editoriais e assessores ad hoc de ambas as revistas, pela dedicação com que vêm conduzindo o trabalho, e também a todos os autores, que confiam nas publicações da SBQ como veículo de divulgação de seus resultados.

Fonte: http://boletim.sbq.org.br/pgnot.php


 

FAPESB, UFBA, ACB e FIEB organizam 6º Encontro Preparatório do Fórum Mundial de Ciência em Salvador

05/09/2011

Dentre os grandes desafios atuais e futuros da humanidade, energia ocupa posição de destaque. O crescimento atual da demanda energética é significativo e não poderá ser suprido apenas pelas atuais fontes, em especial os combustíveis fósseis, que representam cerca de 81% da matriz energética mundial. Este será o tema central do 6º Encontro Preparatório do Fórum Mundial de Ciência, que será realizado em Salvador de 05 a 07 de dezembro.

O evento está sendo organizado pelo Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia (INCT) de Energia e Ambiente e o INCT de Geofísica e Petróleo, sediados na Universidade Federal da Bahia, pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia (FAPESB) e pela Academia de Ciências da Bahia (ACB).

No dia 06 de dezembro, as palestras e debates acontecerão em torno dos temas: “Ensino e Divulgação da Ciência”, “Desafio da Cadeia do Petróleo e Gás”, “Desafios da Bioenergia” e “Fontes Alternativas de Energia”. No dia 07, os temas discutidos serão “Ética, Integridade Científica e Avaliação”, “Energia, Água, Alimentos & Ambiente”. Ao final do terceiro dia, acontecerá o encaminhamento de propostas pelos relatores e debatedores presentes durante todo o encontro.

Além das instituições sediadas no Estado da Bahia, participarão da organização do 6º Encontro o INCT de Energias Renováveis e Eficiência Energética da Amazônia, o INCT de Energia Elétrica (INERGE) da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), o INCT de Bioetanol da Universidade de São Paulo (USP), o INCT de Técnicas Analíticas Aplicadas a Exploração de Petróleo e Gás (Petrotec) da USP e o INCT Centro de Energia, Ambiente e Biodiversidade da Universidade do Estado do Amazonas (UEA).

Em 2013, o Fórum Mundial de Ciência terá como sede a cidade do Rio de Janeiro e discutirá o tema “Ciência para o Desenvolvimento Global sustentável”. Esta será a primeira vez que o evento acontecerá fora da Hungria. O fórum é organizado pela Academia de Ciências da Hungria em parceria com Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), com o International Council for Science (ICSU), a American Association for the Advancement of Science (AAAS), a Academy of Sciences for the Developing World (TWAS), o European Academies Science Advisory Council (EASAC) e a Academia Brasileira de Ciências (ABC).

O 1º Encontro Preparatório aconteceu em São Paulo entre os dias 29 e 31 de agosto onde foram discutidos temas como “As diferentes facetas da ciência”, “Pensando Governança da Ciência e da Inovação”, “Educação para a Ciência” e “Desafios da Ciência no Século XXI”.

Fonte: Lorena Bertino – Ascom/Fapesb
Link: http://www.fapesb.ba.gov.br/?p=9358

 


  

Brasil tem desafio de erradicar a pobreza e produzir C&T, afirma Dilma

04/09/2012

A presidenta da República, Dilma Rousseff, afirmou hoje (3), que o desafio do Brasil é erradicar a pobreza e, ao mesmo tempo, produzir ciência e tecnologia para agregar valor à produção. A afirmação foi feita no programa semanal Café com a Presidenta, da Rádio Nacional.

“Esse é o caminho para o Brasil chegar à economia do conhecimento e se encaminhar cada vez mais para ser uma grande nação”, destacou a presidente. De acordo com ela, o Programa TI Maior, lançado recentemente pelo MCTI, terá um papel importante no desenvolvimento de tecnologias. A previsão de investimentos do programa chega a R$ 500 milhões voltados para o estímulo da produção de softwaress

O Brasil conta com quase 9 mil empresas que desenvolvem softwares, mas o objetivo do governo é ampliar esse número. “Por isso, vamos investir nas pequenas empresas de tecnologia, que geram muitos empregos – principalmente contando com jovens que têm uma imensa capacidade de criar. Uma das medidas mais importantes desse programa é que nós vamos oferecer cursos para 50 mil trabalhadores do setor de tecnologia da informação”, disse.

Rousseff comentou ainda os resultados da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (Obmep), ocorrida na semana passada no Rio de Janeiro. Ao todo, mais de 18 milhões de alunos de 44 mil escolas públicas de todo o país participaram da competição – 500 deles foram premiados.:

Fonte: Agência Gestão CT&I de Notícias com informações da Agência Brasil

Link: http://www.fapesb.ba.gov.br/?p=9350

 


 

Academia de Ciências da Bahia debate o sistema brasileito

31/08/2012

 

 A Academia de Ciências da Bahia (ACB) e a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia (Fapesb) promoverão uma conferência seguida de debate abordando o Sistema Brasileiro de Ciência e Tecnologia. O evento acontecerá no próximo dia 17 de setembro, às 14h, no auditório da Fapesb, Rua Aristides Novis, 203, Federação. Será expositor o Dr. Olival Freire Júnior, pós-doutor pela Universidade de Massachusetts, pela Universidade de Paris VII e professor da Universidade Federal da Bahia, estando, no momento, respondendo pela Secretaria do Conselho Nacional de Ciência e Tecnologia.

O Prof. Olival analisará o Sistema Brasileiro de Ciência e Tecnologia, cuja gênese se dá em meados do século passado, vindo, desde então, evoluindo para uma maior complexidade. O Brasil registra investimentos descontínuos em seus programas de desenvolvimento tecnológico e de recursos humanos, na contramão da tendência que levou os países asiáticos a darem o salto qualitativo. Acresce ainda que o Brasil não logrou conquistar o efetivo desenvolvimento tecnológico, chegando a registrar cem patentes por ano, enquanto a Coréia alcança 2000.

Para analisar estes e outros impasses do nosso desenvolvimento em C&T participarão como debatedores os professores Amilcar Baiardi e Caio Castilho, ambos da Universidade Federal da Bahia. A eles caberá comentar a exposição em tópicos que julgarem pertinentes. O evento faz parte da série de atividades de cultura e divulgação científica que a Academia de Ciências da Bahia (ACB) promove para o público baiano, sendo a participação gratuita. Não é necessário efetuar inscrição prévia.

Academia de Ciências da Bahia debate o sistema brasileiro de C&T

 

 

fonte: https://www.ufba.br/noticias/academia-de-ci%C3%AAncias-da-bahia-debate-o-sistema-brasileiro-de-ct


 

SBPC abre inscrições para a 64ª reunião anual

Já estão abertas as inscrições para a 64ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), que será realizada de 22 a 27 de julho de 2012, na Universidade Federal do Maranhão (UFMA), em São Luís.

O maior evento científico do Brasil traz, nesta edição, mais ações que favorecem a acessibilidade e a sustentabilidade, a começar por seu site – programado para ser 100% compatível com programas que irão auxiliar deficientes visuais a acessar seu conteúdo – e pela diminuição drástica do uso de papel impresso.

Como nos anos anteriores, o evento contará com centenas de atividades, entre conferências, simpósios, mesas-redondas, encontros e sessões especiais, das quais participarão cientistas renomados de todo o país para discutir políticas públicas em ciência, tecnologia e inovação, educação, saúde e meio ambiente, além de difundir o conhecimento científico nas mais diversas áreas. Boa parte das atividades versará sobre o tema central do evento: “Ciência, cultura e saberes tradicionais para enfrentar a pobreza”.

Durante o evento, será realizada diariamente uma sessão de pôster para apresentação de trabalhos científicos ou de técnicas ou experiências de ensino e aprendizagem. Serão oferecidos ainda dezenas de minicursos, com temas de interesse tanto de universitários e pesquisadores como de professores do ensino básico.

A ExpoT&C, uma das maiores mostras da área, reunirá mais de uma centena de expositores, como universidades, institutos de pesquisa e agências de fomento. Eles apresentarão ao público novas tecnologias, produtos e serviços. Haverá ainda uma programação voltada especialmente para estudantes do ensino básico, bem como apresentações de artísticas e culturais. Além disso, as comunidades tradicionais estão sendo chamadas para participar dos debates de seu interesse.

A Reunião Anual da SBPC é aberta ao público e gratuita, e as inscrições podem ser feitas pelo site do evento.

leia mais


 

Ano Internacional da Química (AIQ) no Brasil ganha premiação no Interaction Awards 2012

É com imensa satisfação que comunicamos a primeira premiação internacional decorrente das atividades do Ano Internacional da Química (AIQ) no Brasil.

A exposição "Elementar – a química que faz o mundo", que abriu as portas do AIQ no Brasil, idealizada e exposta pelo Museu da Vida da Fiocruz em parceria com o projeto do AIQ coordenado pela Sociedade Brasileira de Química, levou o Museu a ser agraciado por dois prêmios. Na edição de 2012 do Interaction Awards, um dos maiores concursos internacionais de design, a tabela periódica interativa produzida para a exposição respondeu por uma das premiações.

Na tabela periódica premiada, cada um dos 118 elementos químicos conhecidos é representado por um cubo feito de material leve e facilmente manuseável, com fotos e informações relacionadas a suas características. A tabela foi construída a partir de dispositivos antigos que foram destinados ao lixo: uma webcam velha, uma antiga TV de tubo e um computador. Sua concepção partiu de uma tecnologia simples, como um código em 2D (QR Code), direcionando o link para os arquivos locais que contêm os vídeos. O sistema aciona uma leitora ótica que identifica o código e apresenta um vídeo fornecido pela University of Nottingham (Reino Unido), com explicações de um cientista sobre cada um dos elementos.


Com 394 votos recebidos pela internet, o Museu da Vida foi o mais lembrado pelo júri popular. Faturou ainda o prêmio na categoria "Engajamento", concedido pelo júri oficial da competição. Em 2012, foram mais de 300 projetos inscritos na disputa, vindos de 33 países. A lista completa de vencedores deste ano pode ser vista no site
http://awards.ixda.org/interactionawards2012.

Os visitantes da exposição "Elementar - A Química que Faz o Mundo" desvendaram os segredos da química, conferiram como essa ciência impacta em nossas vidas e está presente em cada canto do nosso dia a dia. Além da tabela periódica, crianças e adultos também puderam combinar átomos para formar uma infinidade de moléculas em 3D, além de colocar as mãos na massa em outros módulos interativos e oficinas.


A exposição apresentou também os paineis da Química no Cotidiano, passeou pelos primórdios da alquimia e da química, retratando sua plena presença em nosso dia a dia. A exposição "Elementar – a química que faz o mundo" ficou em cartaz no Museu da Vida de abril a outubro de 2011, período durante o qual recebeu cerca de 10 mil pessoas. De outubro a dezembro, pôde ser visitada pelo público na Universidade Federal de Roraima, em Boa Vista, numa importante ação de itinerância e alcance nacional, um dos focos do projeto AIQ/ SBQ. Toda mostra foi realizada em conjunto com a Sociedade Brasileira de Química e contou com o apoio da Prefeitura do Rio de Janeiro e do CNPq/Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação.


Os vencedores foram anunciados no dia 3 de fevereiro em Dublin (Irlanda) durante a quinta Conferência Internacional da Interaction Design Association (IxDA), rede global fundada em 2003 que conta atualmente com mais de 25 mil associados.



Fonte: Claudia M. Rezende (Coordenadora do AIQ)

 


 

 

Biodiesel produzido na UFBa deu enerfia ao Festival de Verão

Laboratório na Politécnica recicla resíduos de óleo

 

O Festival de Verão deste ano foi realizado em Salvador com a proposta de diminuir os impactos ambientais causados pelo evento. A Geradora, parceira da Bahia Eventos, organizadora do festival, utilizou biodiesel nos geradores de energia instalados no Parque de Exposições de Salvador, em ação desenvolvida com a UFBA, responsável por transformar óleo residual em Biodiesel no laboratório da Escola Politécnica.

Segundo Ângela Márcia, coordenadora do projeto ambiental do Festival de Verão, toda a energia do evento foi movida pelo combustível produzido pelos pesquisadores. “Os resíduos produzidos no parque não dão conta de toda a energia que precisamos, mas parte será do que for recolhido aqui, e parte do que já foi recolhido pela UFBA em outras partes da cidade será o suficiente”, explicou. 
À frente da pesquisa, o coordenador do laboratório de energia da UFBA, Prof. Ednildo Torres, ressalta que o biodiesel produzido a partir dos resíduos da festa é mais renovável e limpo que o comercializado em postos de combustível. “Na bomba comum há o biodiesel 5%. Ou seja, cinco litros de biodiesel e 95 de óleo diesel a cada 100 litros distribuídos. O nosso apresenta 30 litros de biodiesel a cada 100. Se tem mais biodiesel, menos agressor ao meio ambiente ele é”, disse.  
Segundo Ednildo Torres, essa adequação melhora as emissões atmosféricas, protege os rios e mares onde seria descartado esse óleo, além de contribuir para a pesquisa científica. Oito alunos da UFBA atuaram no Festival de Verão como monitores junto aos geradores de energia, com o objetivo de identificar melhorias a partir do uso do biodiesel como forma de energia e criar metas para os próximos eventos
.

Fonte:
https://www.ufba.br/noticias/biodiesel-produzido-na-ufba-deu-energia-ao-festival-de-ver%C3%A3o


 

 

   >> GALERIAS DE FOTOS:
 Eventos 
  Útimas Notícias
08/fev 6ª Escola de Verão em Energia e Ambiente
15/jul Projeto vai revelar futuros cientistas das escolas da rede estadual
14/jul SBPC e Academia Brasileira de Ciências apresentarão pauta a presidenciáveis
 
   

Universidade Federal da Bahia - UFBA
Instituto de Química
Departamento de Química Geral e Inorgânica
Laboratório de Pesquisa e Desenvolvimento em Química - LPQ

Telefone: (71) 3283-6821
Fax: (71) 3283-6805